Project Description

O estudo do fluxo de pessoas teve como objetivo avaliar o caminhamento dos alunos durante as rotas de visitação. Foram avaliados os níveis de serviço dos corredores internos do evento, identificando gargalos e pontos de retenção e propondo soluções quando necessário.

A concepção de um sistema de circulação deve levar em consideração fatores como a taxa de passagem de pessoas e a largura dos elementos que compõe as rotas, além, obviamente, da demanda à qual o sistema está submetido.

A taxa de passagem é a quantidade de pessoas que passam por um determinado ponto em um dado momento. Essa taxa é afetada pelo desenho e pelas características físicas da área em análise (escadas, rampas, superfícies planas), bem como pela existência de divisores de fluxo, desenho e projeção dos corrimãos, qualidade da sinalização de orientação, níveis de iluminação, condições do piso, entre outros.

A largura dos canais de passagem é um elemento fundamental para o cálculo da capacidade do sistema.

A razão entre o fluxo de pedestres esperado e a capacidade do sistema permite a determinação do nível de serviço operacional das áreas de circulação.

Com a aplicação desta metodologia, foi possível realizar uma análise de densidade sobre os corredores visando a definição de rotas de visitação de tal forma que houvesse uma melhor distribuição dos alunos por todo o espaço do evento.

Além das análises Estáticas do fluxo de pedestres, foram realizadas também análises dinâmicas, utilizando para isso o software Legion Spaceworks.

Foi utilizado também o software Simul8 para reprodução e dimensionamento das operações de embarque e desembarque da rodoviária que atendeu ao evento.

A Fratar participou realizou estudos para as Olimpíadas do Conhecimento de 2014 e 2016.